Veneza, Viagens

As melhores dicas de Veneza

Nenhum visitante de primeira viagem está preparado para Veneza. Esta cidade requer uma estratégia específica de aproximação.

abre2

1 – EVITE O ALTO VERÃO

Não se trata apenas do calor ou do mau cheiro: o maior problema são as multidões. Se puder, evite julho e sobretudo agosto. (Se quiser a cidade quase vazia, vá no inverno.)

2 – HOSPEDE-SE EM VENEZA, NÃO EM MESTRE

Os hotéis em Mestre (no continente) são mais confortáveis e têm diárias em conta. Mas dormir num prédio multicentenário numa viela insalubre é parte indispensável da experiência veneziana.

san-marco

3 – FIQUE TRÊS NOITE

Veneza só se revela a quem não tem pressa. Não é uma cidade que se resolva num city-tour. Com três dias você vai se desencumbindo aos poucos dos leres (Palácio Ducal, Basílica de São Marcos, Campanário da Praça São Marcos, Museu Ca´Rezzonico, Galerias da Accademia, Coleção Peggy Guggenheim, Museu do Vidro em Murano, Bienal, se houver)  e ainda fica com tempo para ver o que realmente importa, que é a Veneza do lado de fora desses lugares todos. Lá pelo terceiro dia, a cidade começa a fazer algum sentido. A primeira vez que você acerta um caminho em Veneza é incrível (rs!).

4 – PEGUE INSTRUÇÕES DE CHEGADA COM O SEU HOTEL

Só se chega a um endereço em Veneza com manual de instruções. Os hotéis têm prontos os itinerários desde o aeroporto, a estação de trem e o ponto de ônibus da Piazzale Roma. Se não estiver no site, peça por email.

escadas-ponte

5 – DEIXE A MALA NA ESTAÇÃO

As pontes em Veneza têm escadas: rodinhas não adiantam. Organize o que vai precisar numa bolsa ou mochila e deixe a mala principal no guarda-volumes da estação de trem. O depósito é operado por funcionários e abre das 6h às 23h. Cada volume vai custar € 13,50 por dia. (A alternativa é contratar o serviço de transporte de bagagem da cooperativa Trasbagagli ou um carregador avulso.)

6 – NÃO SIGA O FLUXO

Da estação até a Piazza San Marco as vielas principais são um mar de gente comparável ao da saída de estádio de futebol. Escape. Saindo à esquerda, você chega aos canais atrás do Canareggio e também ao Gueto. Atravesse pontes. Saindo à direita, você dá em San Polo, Santa Croce e Dorsoduro, onde a densidade demográfica é menor e o que sobrou da Veneza de verdade dá as caras. (E em algum momento você vai dar no Campo Santa Margherita, a praça mais animada da cidade.) Enfim, perca-se. Quem não se perde em Veneza acaba perdendo Veneza.

san-polo

7 – NÃO TENHA MEDO DA ACQUA ALTA

Só acontece nas marés mais altas, no pico máximo da maré, durante menos de duas horas de cada vez. A cidade está preparada (seu hotel avisará e você poderá se precaver com calçados impermeáveis) e as passarelas são montadas e desmontadas rapidamente. Um espetáculo.

8 – COMPRE O PASSE DO VAPORETTO

Uma viagem avulsa de vaporetto custa 6,50 euros. Um passe de 72 horas sai 35 euros e se paga em seis viagens.

zattere

9 – DESCUBRA SEU “BACARI”

Bácaro é o botequim de Veneza. Vende “ombra” (vinho em copo), “cicchetti” (canapés tipo tapas) e spritz (que em Veneza é preparado com Aperol ou Campari, você decide). Aparece nos caminhos mais obscuros.

10 – SE NÃO ESTIVER NA ITÁLIA VOE

Vindo de Milão, Florença ou Roma, chegue de trem. De qualquer outro ponto da Europa, vá de avião: Veneza está longe demais das capitais. Na minha opinião, Veneza é um ótimo ponto final de um tour pela Itália; dá para programar o vôo de volta ao Brasil saindo de lá.

campo-santa-margherita1

fonte e fotos: http://www.viajenaviagem.com (Ricardo Freire)

Bares, Hotel, Veneza, Viagens

Um drink italiano no Cipriani!

De frente para as cúpulas mais famosas de Veneza, na Itália, está o The Gabbiano Bar, no luxuoso Hotel Cipriani. Lugar perfeito para um drinque italiano. O hotel é um dos melhores de Veneza, e o bar é ponto de encontro de estrangeiros e italianos há muito tempo. Fica de frente para a piscina, que é maravilhosa, e com vista para a cidade.

ocip_1366x400_dining_gabbiano_bar01

O clássico drinque italiano pedido por lá é o Bellini, preparado pelo premiado barman Walter Bozanella. Dizem que algumas celebridades circulam por lá.

Cipriani-room_junior_suite_garden_view_and_balcony01

Sobre o hotel, a dica é pedir um quarto com vista para o canal ou  para o jardim interno. A decoração é de muito bom gosto. E a piscina, como mencionei, é belíssima. O café da manhã oferece inúmeras opções. E além de tudo, possui um serviço exclusivo de traslado para a praça de São Marcos, que funciona muito bem. É um hotel diferenciado!

Hotel Cipriani
http://www.belmond.com/hotel-cipriani-venice/
Endereço: Fondamenta San Giovanni, 10, VE, Itália
Telefone:+39 041 240801

2_d_20140919131152

 

imagens:
http://4f01696c4e24237ce907-124d4cf039b28c4fb4de088813fcee6a.r26.cf2.rackcdn.com/
http://www.houseandhotel.com/
http://files2.caprionline.it/

fonte: tripadvisor